RAW, JPEG e TIFF

Para quem gosta de fotografar é importante conhecer os principais tipos de arquivos digitais para as fotografias. A câmera fotográfica captura a imagem no sensor e a imagem é então processada digitalmente e enviada para o armazenamento no cartão de memória como uma arquivo digital que contém as informações da fotografia e que podem ser acessadas depois para visualização na tela do computador, para impressão, etc. Você já deve ter observado que as fotografias digitais armazenadas no cartão de memória possuem um nome e uma extensão, por exemplo DSC1234.JPG, SAM_0123.JPG, DSCF9876.JPG, etc conforme o fabricante da câmera. Algumas câmeras, normalmente aquelas destinadas para profissionais ou para  usuários entusiastas de fotografia, também armazenam arquivos RAW cuja extensão depende do fabricante da câmera, por exemplo DSC1234.ARW para a Sony, SAM_0123.SRW para a Samsung, DSCF9876.RAF para a Fujifilm, etc. Mas o que são arquivos RAW e JPEG?

Arquivos RAW: são arquivos digitais que armazenam as informações das imagens produzidas pela câmera e que não passaram por um processamento ou “interpretação” ou seja, são arquivos sem lapidações que contêm informações brutas e naturais da imagem capturada nos pixels do sensor (pixels são os menores elementos que fazem parte de uma fotografia digital; são como cada pequeno pedaço que formam um grande mosaico). Os arquivos RAW também contêm informações sobre as condições de captura da imagem incluindo a data, horário, valores da exposição fotográfica como abertura do diafragma, velocidade da exposição e ISO, o modelo da câmera e da lente e a distância focal utilizada, uso do flash, etc. Todas essas informações são conhecidas como metadados e podem ser visualizadas nas propriedades da imagem (para o Windows, clicar com o mouse direito sobre o arquivo RAW e ir em propriedades). Resumindo, o arquivo RAW se refere ao estado do arquivo de imagem antes de ter sido processado e transformado num arquivo mais comum como por exemplo JPEG ou TIFF de modo a ser possível a visualização da fotografia na tela.

Mas o que são os arquivos JPEG e TIFF?

JPEG (Joint Photographic Experts Group) são arquivos de imagens bastante populares e comuns produzidos nas câmeras fotográficas digitais a partir dos arquivos RAW que são processados e comprimidos (remoção de algumas informações digitais) e o grau de compressão pode ser selecionado no menu da câmera antes da captura da imagem. Geralmente o grau de compressão pode ser mostrado como opção SUPERFINO, FINO e NORMAL dependendo do fabricante.  Quanto menos compressão melhor será a qualidade da imagens e, também, quanto maior a compressão menor será o tamanho digital da imagem. Assim, os arquivos .JPG ocupam menos espaço no cartão de memória. Os arquivos .JPG são comumente destinados para visualização na tela e internet. E os arquivos TIFF  (Tag Image File Format)? São tipos de arquivos obtidos após o processamento em programas apropriados do arquivo RAW e em algumas câmeras. Tais programas geralmente são fornecidos ou disponibilizados pelo fabricante da câmera. Os arquivos TIFF são comprimidos sem perdas significativas (lossless) e assim são menores que o correspondente RAW, mas contém muito mais informações que o JPEG o que confere aos TIFF uma melhor qualidade da imagem sendo especialmente indicados quando se deseja obter cópias impressas do arquivo digital.

Como obter o correspondente RAW das minhas fotografias?

Verifique nas especificações técnicas da sua câmera (no manual do usuário) se o tipo de arquivo RAW pode ser obtido. Se não, e se você for um entusiasta da fotografia, recomendo que compre uma câmera com essa possibilidade.  Se sim, antes de fotografar você deverá acessar o menu da câmera e fazer a opção para obter o RAW. Utilize um cartão de memória com alta capacidade e opte por obter RAW + JPEG, ou seja, a câmera vai armazenar o arquivo RAW e o correspondente .JPG da imagem no cartão. Obter o JPEG  pode ser útil caso você queira visualizar e apreciar as fotografias, por exemplo, na TV, ao finalizar um dia fotográfico. Lembre-se que o arquivo .JPG mostrará as condições da exposição, intensidade das cores, brilho, contraste, balanço de branco, etc, conforme parâmetros que estavam atribuídos na câmera no momento de fotografar. Caso você tenha feito um ajuste errado, por exemplo do balanço de branco, esse se apresentará na imagem .JPG. Mas você poderá recorrer ao arquivo RAW e processá-lo adequadamente fazendo as diversas correções necessárias e com maior precisão num programa externo. Alguns fabricantes de câmera como a Samsung, fornecem gratuitamente (com as câmeras mais avançadas) o excelente programa da Adobe chamado Lightroom. Ou seja, obter o arquivo RAW é vantajoso e é garantia de ter uma fotografia com maior amplitude de opções de correção no pós-processamento (para obter maior precisão das cores, brilho e contraste, sombras e altas luzes, detalhes e nível de ruído, etc).  Já os arquivos .JPG, por serem comprimidos, não possuem todas as informações digitais que renderiam uma melhor imagem processada (ou seja, as correções são menos precisas e difíceis). Também, para aqueles que gostam de fotografar em Preto-e-Branco eu sugiro sempre obter o RAW e JPEG e deixar a câmera no modo P&B . O .JPG armazenado será em P&B (sem informações de cores) mas o RAW armazenará as informações originais das cores o que possibilitará ter a fotografia também em cores se desejar depois (caso se fotografe somente em JPEG as informações de cores estará perdida e não será possível ter a versão colorida da foto caso se desejar posteriormente). Ou vantagem também, é que o RAW poderá ser processsado simulando o uso de  filtros por exemplo amarelo, verde, vermelho, etc, Assim, vale a pena obter o RAW + JPEG para aquelas imagens importantes e significativas.

 

rawDSC01219

ESQUERDA: JPEG em P&B obtido pela câmera. DIREITA: Com o arquivo RAW foi possível obter a fotografia em cores (outrora impossível sem o RAW).

 

Capturar RAW JPG

 

Esquerda: Foto JPEG obtida com balanço de branco errado. Direita: O RAW foi processado com correção no balanço do  branco.